Difference: LucasOceano20112 ( vs. 1)

Revision 118 Jun 2013 - Main.IsabelBarros

Line: 1 to 1
Added:
>
>
META TOPICPARENT name="OceanoMono20112"
Susceptibilidade dos corais da Baía de Todos os Santos ao branqueamento de corais. - Lucas Sarmento Neves da Rocha (2011.2)

Banca: Prof. Dr. Ruy Kenji Papa de Kikuchi - IGEO/UFBA - Orientador, Profa. Dra. Zelinda Margarida de Andrade Nery Leão - IGEO/UFBA, Dra. Marília de Dirceu Machado de Oliveira - IGEO/UFBA

Resumo: Os recifes de corais são organismos extremamente sensíveis a variações de temperatura. O branqueamento destes organismos está fortemente correlacionado com eventos de anomalia térmica. Levando em conta o panorama das mudanças climáticas e aquecimento global atual, eventos de branqueamento de corais vêm sendo relatados cada vez com maior frequência. Dados de satélites em conjunto com dados in situ da temperatura da superfície do mar (TSM) possibilitaram um grande aumento na capacidade de detecção das anomalias térmicas e vêm se mostrando bastantes eficientes na previsão de mudanças climáticas, branqueamento e mortalidade de corais em várias regiões do globo. Neste trabalho, tem-se por objetivo investigar a susceptibilidade dos recifes da Baía de Todos os Santos (BTS) ao branqueamento de corais entre os anos 2008 e 2011. Índices de resposta (BR) e susceptibilidade (BSI) ao fenômeno de branqueamento foram gerados a partir dos dados levantados pelo Protocolo AGRAA em três sítios de monitoramento na BTS. A série temporal de TSM, utilizada para calcular as Temperaturas de Fronteiras (TFs) e os índices de estresse térmico (Hotspot e HSA), foi gerada a partir da base de dados do programa operacional OSTIA, numa grade de resolução espacial de aproximadamente 5 km. Os corais Montastraea cavernosa, o complexo Siderastrea spp. e o hidrocoral Milepora alcicornis foram as espécies que exibiram maiores respostas ao branqueamento. Dentre os sítios monitorados, a comunidade coralina do Yatch Clube da Bahia apresentou maior susceptibilidade ao branqueamento. O ano de 2010 exibiu maiores valores para os índices Hotspot e HSA, evidenciando o alto grau de estresse térmico a que estiveram submetidos os recifes de corais da BTS neste período. Regressões entre os índices BR e BSI o índice de estresse térmico HSA apresentaram valores de r2 próximos a 50%. Deste modo, índices de branqueamento correlacionados a índices de estresse térmico podem funcionar como poderosas ferramentas de auxílio para tomadas de decisões futuras relacionadas à preservação e ao manejo dos ecossistemas recifais da BTS.

Palavras chave: Branqueamento de corais; Susceptibilidade; Anomalias térmicas; Hotspots; Sensoriamento remoto; Baía de Todos os Santos.

-- IsabelBarros - 18 Jun 2013

 
This site is powered by the TWiki collaboration platformCopyright &© by the contributing authors. All material on this collaboration platform is the property of the contributing authors.
Ideas, requests, problems regarding TWiki? Send feedback