Análise estrutural, hidrogeológica e hidroquímica do manancial subterrâneo Poço Verde, Município de Ourolândia, Bahia - Adriano Sales Belitardo (2010.1)

Banca: Prof. MSc. Hailton Mello da Silva - IGEO/UFBA - Orientador, Prof. Dr. Luiz Rogério Bastos Leal - IGEO/UFBA, Geólogo MSc. Godofredo Correia Lima Jr. - CERB

Resumo: A área de estudo está inserida na bacia hidrográfica do rio Salitre a qual ocupa uma área de cerca de 14.500 km2 na região centro-norte do Estado da Bahia, localizada na margem direita do rio São Francisco. Esta bacia apresenta escassez das reservas hídricas superficiais nos seus domínios cársticos, com precipitação pluviométrica média inferior a 600 mm anuais, concentrada normalmente no período de dezembro à março. A bacia é composta por rochas do Paleoproterozóico (Seqüências Vulcanossedimentares e Terrenos Granítico-Gnáissico-Migmatíticos), rochas do Grupo Chapada Diamantina, de idades Neo a Mesoproterozóica (metassedimentos siliciclásticos das formações Tombador, Caboclo e Morro do Chapéu), rochas do Grupo Una, de idade Neoproterozóica (formado pelas rochas carbonáticas presentes na Formação Salitre e pelos diamictitos da Formação Bebedouro) e pelas Formações Superficiais Cenozóicas (calcretes da Formação Caatinga e coberturas residuais siliciclásticas) até os depósitos aluvionares mais recentes. Do ponto de vista hidrogeológico, a água subterrânea está presente em aqüíferos complexos alojados nos metassedimentos dos grupos Chapada Diamantina e Una. O Grupo Chapada Diamantina hospeda bons aqüíferos, dominantemente de fissuras, relacionados ás zonas de falhas. As rochas carbonáticas que compõem o Grupo Una (formações Salitre e Caatinga) comportam aqüíferos cársticofissurais. Neles o armazenamento e a circulação de água se dá através de fendas e canais de dissolução. Classificado como um manancial subterrâneo, o Poço Verde está localizado a sudoeste do Município de Ourolândia distante 7 km da sede municipal, onde se constitui como uma importante reserva hídrica. É uma estrutura cárstica importante, em forma de dolina, desenvolvida por processos de carstificação dos calcários do Grupo Una, onde se observa o lençol freático aflorante. As análises estrutural, hidrogeológica e hidroquímica feitas neste trabalho serviram para demonstrar os seguintes fatos, saber: a) a relação existente entre o fraturamento estrutural e a carstificação; b) o caráter essencialmente bicarbonatado cálcico daquelas águas, muito comum em aqüíferos cársticos; c) e que o Poço Verde, pode estar ameaçado de possíveis contaminações da Barragem de Ourolândia, exigindo ações a serem encaminhadas para que o quadro atual permaneça inalterado.

Palavras-Chave: Hidrogeologia, Hidroquímica, Água subterrânea, Aquífero Cárstico