Química mineral e petrografia do stock do Rio Pardo, sul do Estado da Bahia - Carlito Neves Santos (2008.2)

Banca: Prof. Dr. Herbet Conceição - IGEO/UFBA - Orientador, Profa. Dra. Maria de Lourdes da Silva Rosa - UFS - Co-Orientadora, Dra. Amalvina Costa Barbosa - IGEO/UFBA, MSc. Rita Cunha Leal Menezes - IGEO/UFBA

Resumo: Esse estudo foca a química mineral e petrografia de rochas representativas do Stock Nefelina Sienítico Rio Pardo, que constitui um dos corpos mais interessantes da Província Alcalina do Sul da Bahia. O Stock Nefelina Sienítico Rio Pardo, de idade neoproterozóica, é intrusivo em metamorfitos arqueano-paleoproterozóico, com área de 18 km2, mantém contatos por falha com essas rochas. Ele é essencialmente constituído por sienitos com ou sem nefelina, nefelina sienitos, sodalita nefelina sienitos que são cortados por diques alcalinos. Nesse estudo desenvolveu-se inicialmente levantamento de dados bibliográficos, seguido de estudo petrográfico de quatro rochas representativas deste corpo e o tratamento de dados químicos de minerais. Nesse contexto, foram tratadas 45 análises no total dos seguintes minerais: feldspato alcalino, nefelina, aegirina, magnetita, anfibólios, biotita e cancrinita. As relações texturais observadas revelam que nessas rochas tem-se inicialmente cristalizado o feldspato alcalino, seguido pelo anfibólio, biotita e nefelina. A sodalita, cancrinita, titanita e carbonato foram-se pela interação de fluidos peralcalinos nos estágios finais da cristalização do magma fonolítico. Os dados químicos evidenciam uma evolução dos piroxênios sódicos, de aegirina augita para aegirina, revelando aumento de alcalinidade sódica. Os anfibólios mostram evolução de ferropargasita e hastingsita para um anfibólio alcalino mais tardio, a taramita. A biotita exibe evolução marcada pelo enriquecimento em ferro e alumínio, tendo aumento na molécula de siderofilita. A nefelina apresenta composição compatível com reequilibrio a baixas temperatusa (<500o C) sendo essas condições presentes no feldspatos alcalinos que são praticamente puros (abita e ortoclásio).