Métodos de eletrorresistividade e polarização induzida aplicados a prospecção de ouro em sedimento aluvionar no Riacho do Incó, Barrocas – Bahia. Enaldo Oliveira Lopes Filho (2013.1)

Banca: Prof. Dr. Olivar Antônio Lima de Lima - Co-Orientador, Prof. Dr. José Haroldo da Silva Sá - IGEO/UFBA – Orientador, Prof. Luis Rodrigues dos Santos de Oliveira - IGEO/UFBA, Geólogo Thiago Novais Xavier Souza - Yamana Gold.

Resumo: O Riacho do Incó está situado no setor sul do Greenstone Belt do Rio Itapicuru, um dos mais importantes distritos de ouro do Brasil, localizado no NE do Estado da Bahia. A pesquisa sobre o potencial de mineralização nos aluviões nessa drenagem, através dos métodos geofísicos em um trecho selecionado do riacho, na Mineração Fazenda Brasileiro, tem o objetivo de delimitar seus parâmetros geométricos e a arquitetura faciológica do canal. A Geofísica Aplicada consiste em efetuar uma avaliação não invasiva, utilizando propriedades ou parâmetros físicos, incluindo instrumentos e métodos para estudar as propriedades do planeta desde sua superfície à subsuperficie, procurando encontrar e examinar informações geológicas úteis à sociedade. Os métodos estabelecem critérios para definir novos alvos de exploração, adaptando arranjos em função de cada área em estudo. Neste trabalho foi utilizado o caminhamento elétrico, atribuindo uma nova perspectiva para a geofísica aplicada. Usando o arranjo Dipolo-Dipolo de elétrodos; foram discutidas aplicações do método, as suas vantagens e desvantagens em busca de novos direcionamentos para a prospecção de ouro em sedimentos aluvionares. Definir resistividade e cargabilidade em subsuperficie, do ponto de vista mais teórico, relacionando a geologia com a resistividade, indicando as descrições dos furos de sondagem e os comparando aos valores de resistividade e condutividade dos sedimentos entre outros materiais geológicos. Nesse trabalho descreve-se a metodologia utilizada para caracterizar a arquitetura faciológica e acamadamento dos sedimentos do canal, com os métodos de resistividade elétrica e polarização induzida relatando pseudoseções e mapas de cargabilidade obtidos pelo método de resistividade e polarização induzida fazendo a sua correlação com dados diretos de furos de sondagem, associando os resultados obtidos para confeccionar uma seção interpretada, um modelo que relata de forma clara os benefícios da integração da geologia com a geofísica.

Palavras-chave: Prospecção Mineral, Geofísica Aplicada, Polarização Induzida, Resistividade e Furos de Sondagem.