Química mineral do stock Itaju do Colônia, sul da Bahia - Eraldo Bulhões Cabral (2008.2)

Banca: Prof. Dr. Herbet Conceição - IGEO/UFBA - Orientador, Profa. Dra. Maria de Lourdes da Silva Rosa - UFS - Co-Orientadora, Profa. Dra. Débora Correia Rios - IGEO/UFBA , Dr. Basílio Elesbão da Cruz Filho - CPRM

Resumo: Esse estudo teve por objetivos compreender melhor a evolução química dos minerais e as texturas das rochas do Stock Foidolítico Itaju do Colônia. Esse stock localiza-se no sul da Bahia, aflora por aproximadamente 1 km2, e sua idade U-Pb em titanita de 732 ± 8 Ma, o correlaciona a Província Alcalina do Sul do Estado da Bahia. Ele contém a maior reserva brasileira de sodalita sienito de cor azul a qual é explotada para fins ornamentais e artefatos de joalheria. O corpo em estudo tem forma elipsoidal e encontra-se encaixado em metamorfitos arqueano-paleoproterozóicos. Os contatos com as encaixantes fazem-se de forma brusca, sendo frequentemente marcados pela presença de diques de sienito. O estudo petrográfico realizado permitiu identificar a presença de três conjuntos foidolitos tendo-se por base o conteúdo modal da sodalita: (i) 12% a 15%, (ii) 37% a 45% e (iii) 64%. Essas rochas têm como minerais, além da sodalita, o feldspato alcalino pertítico, aegirina, nefelina, albita, cancrinita, biotita, mica branca e minerais acessórios de carbonatos, zircão, titanita, apatita e minerais opacos. Os dados químicos dos minerais permitiram identificar a presença de aegirina praticamente pura, feldspatos reequilibrados a baixas temperaturas, nefelina com baixo conteúdo na molécula de quartzo, biotita rica na molécula de annita (Fe/[Fe+Mg]>96), sodalita com conteúdos de cloro entre 6 e 7%, e ainda a presença de analcima, calcita, magnetita e paragonita. Os dados geoquímicos dessa rocha total revelaram que esses foiditos apresentam conteúdo total de álcalis superior aos dos nefelina sienitos usuais da literatura. Eles são peralcalinos e sua evolução química é similar àquela da suíte sub-saturada em óxido de silício da Província Alcalina do Sul do Estado da Bahia. Em diagramas de Harker observa-se decréscimo em todos os elementos dosados com a diminuição do SiO2? , exceto para o Na2O? e Al2O3? , refletindo a cristalização importante da sodalita no final.