Estruturas associadas a fluxos gravitacionais da Formação Maracangalha na Ilha dos Frades, Bacia do Rencôncavo, Bahia - Felipe Seibert Moreira (2010.1)

Banca: Prof. Dr. Luiz César Corrêa Gomes - IFBA - Orientador, Profa. Dra. Simone Cerqueira Pereira Cruz - IGEO/UFBA, Prof. Dr. Michael Holz - IGEO/UFBA

RESUMO: A Bacia do Recôncavo, localizada no nordeste do Brasil, no estado da Bahia, consiste em uma bacia do tipo rifte que possui um dos mais importantes sistemas petrolíferos onshore do país. Sua geração é associada à fragmentação do supercontinente Gondwana, que resultou na separação entre a América do Sul e a África e a abertura do Oceano Atlântico Sul. A Ilha dos Frades, inserida na Baía de Todos os Santos é constituída por arenitos maciços e lamitos intercalados, com alguns níveis mais grosseiros, pertencentes à formação Maracangalha, de idade Eocretácea (ca. 140 Ma), e é subdividida nos membros Caruaçu e Pitanga. Esses litotipos estão relacionados à fase rifte da evolução da bacia, sendo ligados à fluxos sedimentares gravitacionais na forma de movimentos de massa subaquosos, podendo ocorrer como: (i) Slumps caracterizados pela perda total da estrutura interna dos sedimentos ocasionado pela presença de água durante a evolução do fluxo, o asionando o aumento da plasticidade dos sedimentos, e (ii) Slides que ocorrem quando a estrutura interna dos sedimentos é preservada havendo somente a rotação e basculamento do corpo deslocado. De cunho estratigráfico-estrutural, este trabalho teve como objetivo: (i) identificar padrões de orientação de estruturas rúpteis e plásticas, determinando os sentidos de movimentação desses fluxos e definindo se os mesmos ocorreram de forma livre ou confinada e (ii) determinar os campos de tensões associados às famílias de falhas locais. De acordo com o processo de formação, as estruturas puderam ser subdividas em quatro grupos, sendo eles: a) Estruturas pré-fluxo de massa (acamadamento e falhas em intraclastos); b) Estruturas associadas ao estado plástico (marcas de carga, rampas frontais, dobras e pseudoclastos); c) Estruturas de injeção (vulcões de areia, diques de arenito, e marcas de escape de fluido); d) Estruturas associadas ao estado sólido (falhas e fraturas). Quanto á deformação rúptil foram obtidas aproximadamente 3000 medidas de estruturas planares e lineares ( slickensides e slickenlines) que foram tratadas com o Software® StereoNet? versão 2.46, o que possibilitou a distinção das famílias das estruturas rúpteis mais expressivas. O formato da Ilha dos Frades possui um controle estrutural fortemente marcado em fotos aéreas ou imagens de satélite, concordando com as falhas e fraturas encontradas com direções principais N30° e N110°, podendo estar relacionadas às falhas de Salvador (N30°) e com as falhas de transferência da bacia. As estruturas indicativas do transporte de massa indicam que os fluxos ocorreram em geral para leste, havendo algumas variações para nordeste, sul e sudeste, indicando um provável alto estrutural a oeste. As falhas evidenciaram a atuação de σ1 verticalizado com extensão para NW-SE, o que vai de acordo com a segunda fase de rifteamento da Bacia do Recôncavo-Tucano-Jatobá.