Análise sedimentológica e estratigráfica da Formação Sergi, Campo Dom João, Bacia do Recôncavo, Bahia, Brasil. Iara Maria Rodrigues Brasileiro (2013.2)

Banca: Prof. Dr. Carlson de Matos Maia Leite - IGEO/UFBA e Petrobras – Orientador, Prof. Cícero da Paixão Pereira - IGEO/UFBA, MSc. Edson Souza Medeiros – Petrobras.

Resumo: A Formação Sergi, abrange uma sucessão fluvial-eólica-lacustre do Jurássico Superior da Bacia do Recôncavo e evoluiu durante a fase de tectônica e sedimentação pré-rifte da bacia. Suas sequências deposicionais de origem flúvio- eólica são essencialmente compostas por arenitos finos a conglomeráticos. O objetivo principal desta monografia é fornecer uma análise sedimentológica e estratigráfica detalhada de 45 metros de testemunhos da Formação Sergi amostrados no compartimento sul da Bacia do Recôncavo, em um poço no Campo de Dom João. Os aspectos do reservatório também são discutidos na monografia. Foram identificadas quatro associações de fácies nos testemunhos descritos: eólico seco, eólico úmido, fluvial efêmero e fluvial entrelaçado perene. Este último é sub-dividido em barra longitudinal, canal e planície fluvial. Estas fácies foram relacionadas à duas das três sequências deposicionais da Formação Sergi, adotando-se a proposta de Scherer et all (2005, 2007); a sequência II, que compreende a associação de fácies fluviais entrelaçadas e a sequência III, que ocorre na porção superior do intervalo estudado, caracterizada pelos depósitos fluviais efêmeros e eólicos. Foram constatados alguns intervalos com boas condições permo-porosas, corroborando com o potencial de reservatório de toda a unidade, caracterizadas por menor cimentação carbonática e menor argilosidade..

Palavras-chave: testemunho, Formação Sergi, Campo Dom João, Bacia do Recôncavo.