Aplicação dos Perfis de Imagem na Indústria do Petróleo. Jaime Roedel Junior (2013.2)

Banca: Prof. MSc. Roberto Rosa da Silva - IGEO/UFBA e Petrobras – Orientador, Prof. Dr. Geraldo Girão Nery - IGEO/UFBA, MSc. Flávio Miranda de Oliveira – Petrobras.

Resumo: A crescente demanda por hidrocarbonetos torna necessária a utilização de técnicas que ajudem na delineação de características estruturais, sedimentares e estratigráficas dos reservatórios. Os perfis de Imagens Resistivas e Acústicas proporcionam dados de alta resolução aumentando a capacidade de compreensão dessas características e atributos da rocha reservatório. Utilizando para isso propriedades físicas, como resistividade elétrica e impedância acústica, para gerar imagens da parede do poço. As aplicações dos perfis de imagem resistiva são principalmente a definição de acamamento, distinção dos tipos de fraturas, falhas, dobras e discordâncias angulares, geometria do poço, reconhecimento de camadas finas e de truncamentos erosivos, determinação de paleocorrentes através de estruturas de escorregamento e estratificações cruzadas, reconhecimento de feições sedimentares diagenéticas e secundarias, ligadas principalmente a dissolução e cimentação, tais como vugs, estilolitos, moldes, concreções e superfícies de ‘hard-ground’. Outras feições ligadas à bioturbação e escape de fluidos também podem ser reconhecidas. Os perfis de imagens acústicas. Além de fornecer todas as informações dos perfis de imagem resistivas, são ainda bastante utilizados na determinação da geometria do poço, além de permitir a análise dos regimes de tensões ( stress) atuantes na perfuração. Importante na previsão de estabilidade da perfuração em formações não consolidadas. A medição do tempo de trânsito e da amplitude de uma onda na formação fornecem precisas informações sobre o Caliper e formação de reboco.

Palavras-chave: Perfil de Imagem, rocha reservatório, dados de alta resolução, resistividade elétrica, impedância acústica.