Estudo Petrográfico Comparativo entre a Formação Morro do Chaves da Bacia (Se/Al) e o Grupo Lagoa Feia da Bacia de Campos e o seu Potencial como Reservatório de Hidrocarbonetos.- Luana Silva Castro (2011.2)

Banca: Prof. Cícero da Paixão Pereira - IGEO/UFBA - Orientador, Prof. Msc. Félix Ferreira Farias - IGEO/UFBA, Prof. Msc. Roberto Rosa - IGEO/UFBA e Petrobras

Resumo: A presente monografia tem como objetivo principal fazer um estudo petrográfico comparativo entre as coquinas da Formação Morro do Chaves, pertencentes à Bacia de Sergipe-Alagoas, e as coquinas do Grupo Lagoa Feia da Bacia de Campos. A importância deste estudo petrográfico se fez devido à necessidade de se avaliar o potencial da Formação Morro do Chaves como reservatório de hidrocarbonetos, por essa Formação apresentar o mesmo tipo de constituinte bioclástico e intervalo de deposição que o Grupo Lagoa Feia (que constitui um dos reservatórios carbonáticos da Bacia de Campos). Verificou-se que, a partir dos estudos petrográficos, foi possível reconhecer diversos aspectos dessas rochas tais como: os constituintes, o aspecto textural, os tipos de porosidade e seu percentual, as feições diagenéticas presentes e o seu ambiente deposicional. Com o suporte das descrições macroscópicas e da caracterização petrográfica comparativa, foi possível interpretar que as coquinas da Formação Morro do Chaves, em termos de valores de porosidade, possuem um potencial para reservatório carbonático, apesar desta não ocorrer como rocha reservatório na Bacia de Sergipe-Alagoas.

Palavras-chave: Bacia de Sergipe-Alagoas; Formação Morro do Chaves; Grupo Lagoa Feia; Reservatório Carbonático; Coquinas