Caracterização petrográfica e litogeoquímica dos granitóides da Faixa Araçuaí na região de Itanhém, extremo sul da Bahia. Luan Cavalcante Dattoli (2013.1)

Banca: Prof. Pedro Maciel de Paula Garcia - IGEO/UFBA – Orientador, Prof. Dr. José Haroldo da Silva Sá - IGEO/ UFBA , Geólogo Ernesto Fernando Alves da Silva – CBPM.

Resumo: A região do Extremo Sul da Bahia apresenta-se no contexto tectônico do segmento nordeste da Faixa de Dobramentos Araçuaí, consolidada no Neoproterozoico. Durante o evento colisional foram geradas suítes de granitóides que compõe diversos corpos dispostos pela região.O estudo de caracterização petrográfica e litogeoquímica foi feito a partir da amostragem sistemática dos maciços presentes nos arredores do município de Itanhém. Estes corpos estão dispersos em uma área de aproximadamente 1500 km2. Corresponde aos maciços, aqui batizados, de Umburatiba, Vereda, Córrego do Rezende, Córrego do Meio, Água Limpa e pela Suíte Itanhém, na qual é representada por uma fácies enderbítica e uma chanockítica.Esses litotipos apresentam-se como topografia em topos côncavos, abaulados, com contatos normalmente tectônicos, por vezes transicionais, com sua encaixante representada pelos paragnaisses do Complexo Jequitinhonha na área de estudo. São tonalitos a sieno-granitos fraco a fortemente foliados com características texturais e litogeoquímicas similares.Os corpos amostrados demonstram assinaturas cálcio-alcalinas de alto K e peraluminosas, com trends de padrões de elementos traços mostrando uma relação genética entre eles e sua encaixante.

Palavras-Chave: Extremo Sul da Bahia, Faixa de Dobramentos Araçuaí, Itanhém, cálcio-alcalino de alto K, peraluminosas.