Mapeamento Geológico da Porção Norte do Domo de Salgadália, Greenstone Belt do Rio Itapicuru, Bahia - Lucas Philadelpho Rosario (2010.1)

Banca: Profª. Drª. Simone Cerqueira Pereira Cruz - Orientadora, Geóloga Msc. Jailma Santos de Souza - IGEO/UFBA, Drª. Cristina Maria Burgos de Carvalho - CPRM

Resumo: O Domo de Salgadália (DS) localiza-se na porção sul do Greenstone Belt do Rio Itapicuru (GBRI) e está inserido no Bloco Serrinha, na porção nordeste do Cráton do São Francisco. O mapeamento da sua porção norte levou à identificação de: Embasamento do Complexo Santa Luz; Unidades do Domínio Metavulcânico Máfico, Domínio Metavulcânico Intermediário a Félsico, Domínio Metassedimentar do Greenstone Belt do Rio Itapicuru; o conjunto de gnaisses Trondhjemíticos-Tonalíticos a Granodioríticos Salgadália (TGS), Granitóides e Pegmatitos e rochas de posicionamento duvidoso como Rocha Granodiorítica e Tonalitos a Granodioritos Miloníticos. Como ferramentas para o mapeamento, em escala 1:25.000, foram utilizadas imagens aerogeofísicas magnetométricas e gamaespectométricas em canais separados de tório, potássio e urânio, imagem landsat®, petrografia, mapeamento de campo, levantamento de dados estruturais, trabalhados em software steronet®. A geometria principal é um antiforme regional nucleado pelos TGS que desenvolve-se sobre a foliação Sn. O trondhjemito-granodiorito Salgadália possui formato ovalado e alongado na direção NNE-SSW, fazendo contato tectônico com a unidade metassedimentar do GBRI, assim como com todas outras unidades cartografadas. No setor norte do DS, em todas as unidades cartografadas, uma superfície milonítica (Sp’) apresenta ampla distribuição modal, compatível com a estrutura dômica. Sobre esse superfície tem-se a lineação de estiramento mineral (Lxp´), que orienta-se preferencialmente segundo 17° para 093. Indicadores de movimento, tais como estruturas S/C/C’ e boudins assimétricos, sugerem transporte tectônico de NNE para SSW para a primeira fase de deformação identificada. Essa foliação encontra-se dobrada por um estágio seguinte, Dp” e cortado por zonas de cisalhamento Dp’”. A paragênese metamórfica é marcada por granada, biotita, quartzo e cianita, sugerindo condições de metamorfismo compatível com fácies xisto verde médio, com temperatura superior a 500ºC e pressões acima de 4 kb.

Palavras Chave: Greenstone Belt do Rio Itapicuru, Bloco Serrinha, trondhjemitotonalito-granodiorito, Domo de Salgadália.