Petrografia e litogeoquímica das rochas do domo de Caculé-Bahia/Brasil - Marciel Leão de Oliveira (2005)

Banca: Prof. Dr. Johildo Figueiredo Barbosa - IGEO/UFBA - Orientador, Profª. Drª. Simone Pereira Cerqueira Cruz - IGEO/UFBA - Co-Orientadora

Resumo: O Domo de Caculé inserido na porção centro-oriental do Cratôn do São Francisco, compõe o arcabouço do Bloco Gavião. O objetivo desse trabalho foi realizar estudos petrográficos e litogeoquímicos para identificar e separar os litotipos existentes nesse Domo. Para atingir os objetivos propostos foram realizadas pesquisas bibliográficas e trabalho de campo, onde foram estudados afloramentos e coletados amostras representativas das rochas do Domo, que foram devidamente georefenrênciadas. Foram identificadas seis litotipos, dos quais dois são os predominantes e compõem mais de 90% da área. Os dois tipos predominante possuem caráter cálcio-alcalino e foram classificadas como quartzo diorito e quartzo monzodiorito à tonalito. Os quartzo dioritos e quartzo monzodiorito à tonalito apresentam-se com leves foliações e intercalam-se em grande parte dos afloramentos, apresentando algumas vezes texturas migmatíticas. Tanto petrograficamente, quanto do ponto de vista litogeoquímico, essas unidades apresentam grandes similaridades entre si, contudo podem ser diferenciados em campo, pois os quartzo monzodiorito à tonalito possuem coloração mais rosada, diferente dos quartzo dioritos que são cinzas. Desta forma devido às semelhanças destes dois litotipos, principalmente com relação aos resultados litogeoquímicos preliminarmente parece que se tratam de unidades comagmáticas. As demais rochas existentes na área são os quartzo monzodioritos à dioritos, pegmatitos, diques máficos tholeítico e rochas supracrustais que foram assimiladas como enclaves na subida do Domo. Estas rochas supracrustais são encaixantes do Domo, pelo menos do lado oeste e a norte.