Análise quantitativa das águas superficiais da bacia hidrográfica do Rio Jacuípe no estado da Bahia, Brasil. - Marcos de Oliveira Dias (2012.1)

Banca: Prof. Pedro Maciel de Paula Garcia - IGEO/UFBA - Orientador, Msc. Wayner Américo de Freitas, Manoel Jerônimo Moreira Cruz - IGEO/UFBA

Resumo: A Bacia Hidrográfica do Rio Jacuípe - BHRJ, a maior e mais importante sub-bacia do rio Paraguaçu está localizada na porção centro-leste do território do estado da Bahia e possui a quase totalidade inserida no clima semiárido com uma população residente em torno de 1.200.000 habitantes. A escassez dos recursos hídricos, aliada as ações deletérias sobre este insumo essencial à manutenção da vida no planeta, tornou-se alvo de inúmeras pesquisas, principalmente devido às interações ocorrentes entre os meios físico, biótico e socioeconômico nessa célula. Este trabalho propôs a investigação quantitativa das águas superficiais da BHRJ utilizando os dados históricos de precipitação e de vazão da Agência Nacional das Águas - ANA, aplicando uma metodologia inédita, onde se é atribuído o Fator Hidrológico como referência para anos de seca, normal hidrológico e excedente hídrico, subsidiando uma previsão para cenários futuros, auxiliando na gestão da bacia hidrográfica. Os produtos gráficos de regionalização e vazão, aliados aos dados numéricos históricos propiciaram a determinação do macro tempo de resposta das precipitações na calha do rio Jacuípe. Para o período analisado ficou evidente que o rio não possui uma vazão regularizada, com anos de seca e por vezes, com picos de cheia, que as barragens no rio Jacuípe estão no ano de 2012 operando muito aquém de suas capacidades, com previsão de piora no quadro e que os longos períodos de estiagem são recorrentes e fazem parte do histórico da bacia, devendo então ser encarados com normalidade.

Palavras-chave: Gestão de bacia hidrográfica, Fator Hidrológico, Rio Jacuípe, Análise Quantitativa.

-- IsabelBarros - 21 Aug 2012