Avaliação da composição do ictioplâncton sob influência de condições oceanográficas e de efluente doméstico na região costeira do Rio Vermelho, Bahia, Brasil. - Péricles Alves do Carmo Neto (2010.1)

Banca: Prof. Dr. Paulo de Oliveira Mafalda Júnior - IBIO/UFBA - Orientador, Dra. Christiane Sampaio de Souza- IBIO/UFBA, Prof. Dr. Rodrigo Johnsson - IBIO/UFBA

Resumo: Devido ao limitado conhecimento sobre a avaliação temporal da composição do ictioplâncton sob influência de esgoto na costa de Salvador, tornou-se conveniente e relevante o seu estudo e suas relações com as condições oceanográficas e de esgoto locais. Amostragens foram feitas em 4 estações no entorno do emissário submarino do Rio Vermelho, durante o verão e o inverno de 2008. Em cada período foram realizadas 16 coletas através de rede cônica de malha 200 µm dotada de fluxômetro. Foram identificadas 9 Ordens e 18 Famílias de larvas de peixes, sendo que a maioria é originaria de peixes que possuem hábitos demersais (50%). A composição do ictioplâncton foi sempre característica de ambientes costeiros tropicais, com certa influência oceânica indicada pela presença de peixes mesopelágicos e com influência límnica-estuarina indicada pela presença da família Aherinopsidae. No presente estudo a abundância relativa esteve concentrada em famílias com importância pesqueira (Engraulidae, Sparidae e Gerreidae) e ornamental (Labrisomidae, Gobiidae e Pomacentridae). Na análise de classificação foi observada a formação de dois agrupamentos: "Grupo Quadratura" "Grupo Sizígia";, sendo que estes foram semelhantes no inverno, porém, no verão, o "Grupo Sizígia" foi formado por amostras com maior riqueza e abundância de larvas de peixes. Houve maior captura de larvas de peixes no verão, porém o teste de MRPP não mostrou diferença significativa na composição da associação de larvas de peixes entre os dois períodos. A análise de ordenação revelou a formação de quatro agrupamentos relacionados com o efeito das luas de sizígia e de quadratura, além do efeito das marés enchente e vazante, sendo que, nos dois períodos, as variáveis hidrológicas que mais influenciaram a ocorrência da comunidade ictioplanctônica foram a temperatura, o nitrato e a clorofila. A grande quantidade de ovos e larvas de peixes coletadas indica a importância da zona costeira da Praia do Rio Vermelho, como sítio de desova e desenvolvimento das larvas para várias espécies de peixes, tanto no período seco, onde houve maior densidade de larvas, quanto no período chuvoso, onde a densidade de ovos foi maior, além da importância para várias espécies de peixes, verificada pelos valores do índice de riqueza.

Palavras chave: Ictioplâncton, avalição temporal, emissário submarino, esgoto.

-- IsabelBarros - 14 Jul 2013