Caracterização petrográfica e litogeoquímica das mineralizações de sulfetos e rochas encaixantes do complexo Rio Salitre, Juazeiro - Bahia. Ramon Matos Arouca Junior (2013.2)

Banca: MSc. Pedro Maciel de Paula Garcia - IGEO/UFBA – Co Orientador, Prof. Dr. José Haroldo da Silva Sá - IGEO/UFBA – Orientador,Prof. Luis Rodrigues dos Santos de Oliveira - IGEO/UFBA, Geólogo Ernesto Fernando Alves da Silva – CBPM.

Resumo: No município de Juazeiro, extremo norte do estado da Bahia, situa-se o complexo Rio Salitre, caracterizado como sendo uma sequência vulcano-sedimentar de baixo grau metamórfico, comparáveis aos terrenos arqueanos do tipo “greenstone belt”. Trata-se de uma associação litológica agrupados em unidade inferior (metavulcânicas máficas/ félsicas) e unidade superior (filitos, micaxistos, quartzo-feldspato gnaisses e rochas carbonáticas). A unidade superior contém importantes mineralizações de sulfetos, tornando-se assim, alvo de sucessivos programas de avaliação e exploração mineral ao longo dos anos, pela CBPM, sendo o objeto principal de estudo do presente trabalho. O minério nesta unidade é constituído principalmente de pirita, com níveis maciços intercalados, e secundariamente pirrotita, apresentando associações com calcopirita e traços de esfalerita e galena. Os resultados petrográficos e litogeoquímicos indicam que as mineralizações estão frequentemente associadas à rochas de origem sedimentar, como calcissilicáticas, tremolititos e metapelitos grafitosos, associadas a níveis subordinados de metagrauvacas e metarcósios, além de lentes de quartzitos e rochas carbonáticas dolomíticas. Essas rochas apresentam-se deformadas, metamorfisadas e fortemente alteradas por ação de fluidos hidrotermais. Os estudos litogeoquímicos evidenciaram um provável ambiente distal da fonte para as mineralizações da faixa do Rio Salitre, de modo a trazer novas discussões à respeito do ambiente mineralizador. O tratamento e a interpretação dos dados litogeoquímicos, comparativamente com modelos relacionados na literatura específica levam a concluir, preliminarmente, tratar-se de um ambiente geológico/metalogenético comparável ao tipo sedimentar exalativo (SEDEX).

Palavras-chave: Complexo Rio Salitre; Juazeiro; minério; SEDEX.