Caracterização geológica, petrográfica e considerações genéticas do depósito de manganês de São Félix - Bahia.- Thais Andreia dos Santos Canabrava (2012.2)

Banca: Prof. Dr. José Haroldo da Silva Sá- IGEO/UFBA - Orientador, Prof. Pedro Maciel de Paula Garcia - IGEO/UFBA, Msc. Jofre de Oliveira Borges - IGEO/UFBA

Resumo: O depósito de manganês de São Félix está inserido no Cinturão Itabuna- Salvador-Curaçá, encaixado em rochas granulítica do complexo Caraíba, de idade arqueana/paleoproterozóica. Este trabalho apresenta os resultados obtidos na caracterização geológica, petrográfica e considerações genéticas realizada na área de estudo, onde foram identificados a rocha encaixante, o protominério e o minério de manganês. A rocha encaixante é classificada como enderbito, constituído de plagioclásio, K- feldspato e clinopiroxênio. O protominério tem forma alongada, sendo concordante com a foliação da rocha encaixante, é classificado como gondito, rocha metamórfica que tem como mineralogia principal a granada do tipo espessartita, cuja degradação intemperica origina o minério de manganês. Os minérios de manganês do depósito de São Félix são classificados por características mineralógicas e texturais, são descritos como minério in situ, crosta manganesifera de expressão superficial, e minério rolado que são fragmentos desagregados do minério in situ e se apresentam de variados tamanhos estando distribuídos no material de cobertura eluvionar e coluvionar. As evidências geológicas observadas em campo, aliadas aos estudos petrográficos indicam que o depósito de manganês de São Félix foi originado a partir de processos supergênicos.

Palavras chave: Manganês, Gondito, Processos Supergênicos.

-- IsabelBarros - 04 Jun 2013