LABORATÓRIO DE EPISTEMOLOGIA GENÉTICA

RELATÓRIO EXECUTIVO - ANO III - 2007

Coordenação:

Prof. Dr. Paulo Gurgel

Profa. Dra. Iara Farias

A Epistemologia Genética é um projeto de pesquisa, inaugurado por Jean Piaget (1896-1980), que tem como objeto a teoria de conhecimento como processo e que tem como objetivo geral compreender como passamos de um estado de validade menor para uma validade superior de conhecimento. Para tanto, dois eixos temáticos das ciências humanas se superpõem para compor sua metodologia de investigação, a saber: (a) um eixo diacrônico: História do Pensamento; e (b) um eixo sincrônico: Psicologia do Desenvolvimento. Em seu estágio atual de desenvolvimento, os resultados deste projeto de pesquisa, em suas relações com as ciências da educação, têm contribuído significativamente para o exercício de uma reflexão crítica da práxis pedagógica em tempos de modernidade tardia em um processo de resignificação continuada do trabalho de docente e de paradocentes (pedagogos, psicopedagogos, psicólogos escolares, etc.). Este Laboratório de Epistemologia Genética (L.E.G), congregando alunos de Cursos de Graduação e Pós-Graduação, professores, pesquisadores e demais profissionais da educação, atualmente desenvolve um projeto de pesquisa-ação em duas linhas convergentes: Epistemologia Genética, Ciências Humanas e Práxis Pedagógica e Epistemologia Genética, Lingüística e Práxis Pedagógica.

ATIVIDADES PERMANENTES DE EXTENSÃO

01. Curso de extensão: Epistemologia Genética e Práxis Pedagógica

Em modalidade semi-presencial, este curso abordou questões relativas às práticas educativas construtivistas em seu primeiro semestre e em seu segundo semestre abordou questões relativas à teoria do desenvolvimento moral na obra de Jean Piaget em suas relações com as Ciências Humanas e com a práxis pedagógica. Destaque para o trabalho realizado sobre convergências das teses piagetianas sobre a constituição do sujeito moral e o conceito bourdiano de habitus.

1.1 Coordenação: Prof. Dr. Paulo Gurgel

1.2 Duração: 40 horas (30 horas presenciais de encontros quinzenais aos sábados e 10 horas à distância)

1.3 Local: Faculdade de Educação da UFBa & leg@yahoogrupos.com.br

1.4 Número de participantes a serem certificados pela PROEXE: 22 aprovados com média 7,0 e presença igual ou superior a 70%.

Referências obrigatórias:

FREITAS, L A moral na obra de Jean Piaget: um projeto inacabado São Paulo: Cortez, 2003. FURTH, H. Piaget na sala de aula. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1997. NOGUEIRA, Maria A. & CATANI, A (org). Pierre Bourdieu: escritos de educação. Petrópolis: Vozes, 2007. PIAGET, J. O julgamento moral na criança. São Paulo: Editora Mestre Jou, 1977. PIAGET, J. Seis estudos de psicologia. Rio de Janeiro: Companhia Editora Forense, 1972.

02. Curso de Extensão: Epistemologia Genética, Lingüística e Alfabetização.

Em modalidade presencial, este curso abordou questões relativas às práticas educativas construtivistas de alfabetização em seu primeiro semestre e em seu segundo semestre abordou questões relativas às contribuições da lingüística e da psicogênese da língua escrita para a práxis pedagógica de professores da educação infantil e dos anos iniciais do ensino fundamental.

1.1 Coordenação: Prof. Dr. Paulo Gurgel & Profa. Dra. Iara Farias

1.2 Duração: 20 horas com encontros mensais de duas horas de trabalho de formação continuada de professores da Coordenação Regional de Educação (C.R.E) de Itapuã.

1.3 Local: Escola Municipal Carlos Murion

1.4 Número de participantes a serem certificados pela PROEXE: 15 aprovados com média 7,0 e presença igual ou superior a 70%.

Referências obrigatórias:

CAGLIARI, L. Alfabetização e lingüística. São Paulo: Editora Scipione, 2005. FERREIRO, E. & TEBEROSKY, A. Psicogênese da língua escrita. Porto Alegre: Artes Médicas, 1985.

ATIVIDADES ESPORÁDICAS DE EXTENSÃO

01. I Atelier de Pesquisa do Laboratório de Epistemologia

Realizado em 07 de julho no Auditório II da Faculdade de Educação, este seminário, aberto à comunidade, apresentou resumos de pesquisas realizadas por integrantes do Laboratório de Epistemologia Genética. Sessenta e um certificados foram emitidos para os participantes:

Resumos de trabalhos apresentados:

Psicologia da Educação e formação de professores alfabetizadores

Ivana Conceição de Deus Nogueira – UFBA/ UESB

O presente trabalho tem como bases de análise a construção de uma dissertação de mestrado em andamento que se propõe a investigar os pressupostos teóricos/ metodológicos, oriundos da área da Psicologia da Educação, utilizados por professores que atuam em classes de alfabetização ao planejar, executar e avaliar atividades sugeridas e desenvolvidas com seus grupos de crianças. Trata-se de um estudo do tipo etnográfico que compreenderá a análise de observações participantes e de entrevistas semi-estruturadas, que possibilitarão o acesso à vida cotidiana de escolas públicas do município de Jequié-Ba, considerando seus professores e seus espaços formativos.

O comportamento bullying na escola

Miraci Franco

Este projeto propõe investigar como o comportamento bullying se apresenta na escola e qual a sua interferência no processo de socialização e aprendizagem escolar dos alunos envolvidos. È a violência entre escolares, que se manifesta de forma velada, por meio de comportamentos repetitivos com a mesma vítima, dentro de um desequilíbrio de poder. Sem termo equivalente em língua portuguesa, o bullying é de origem inglesa e se define como o desejo consciente e deliberado de maltratar outra pessoa, através de insultos, intimidações, apelidos cruéis, hostilidades e ridicularizações. Pode ser reconhecido em outros contextos, como nas famílias, nos locais de trabalho (assédio moral) e em qualquer lugar que existam relações interpessoais. Deste modo, pretende-se identificar os protagonistas e apresentar as possíveis causas e conseqüências para os alunos que estão envolvidos neste comportamento.

Aquisição das primeiras palavras: um estudo sobre aspectos lingüísticos em interação com esquemas cognitivos.

Risonete de Almeida

A pesquisa direcionou-se para a investigação de aspectos lingüísticos e esquemas intelectuais presentes na aquisição das primeiras palavras. O estudo teve o objetivo de identificar como esses aspectos interagem, a partir de uma interpretação teórica, que transitou da Psicolingüística à Epistemologia enética, privilegiando os estudos sobre as etapas aquisicionais da língua, os processos inerentes ao desenvolvimento lexical inicial e, finalmente, as teorias piagetianas sobre a gênese da estrutura representacional que explicam as transições dos esquemas intelectuais que concorrem para o esenvolvimento da linguagem verbal. No processo de investigação empírica, a coleta de dados realizou-se mediante três técnicas: a primeira se utilizou de protocolo específico para inventariar as palavras compreendidas e produzidas e os gestos emitidos pelos sujeitos em ambiente natural; a segunda adotou instrumento para avaliar o contexto das ocorrências e funções lingüísticas subjacentes mais recorrentes; a última técnica buscou captar o fenômeno pesquisado via observação direta da criança durante atividades lúdicas. A análise dos dados revelou que aspectos semânticos e sintáticos já se encontram presentes na compreensão e produção das primeiras palavras da criança e interagem com os esquemas simbólicos em variadas categorias, dependentes do desenvolvimento evolutivo de cada sujeito.

As concepções epistemológicas dos professores de educação infantil

Iracema Souza

O projeto de pesquisa propõe investigar a epistemologia do professor de Educação Infantil da esfera pública do município de Salvador/BA – qual a concepção que o professor tem sobre conhecimento ao ensinar. Esta concepção pode ser consciente ou não, porém revela-se na prática educativa influenciando positiva ou negativamente o trabalho docente. Deste modo, a partir de uma abordagem etnográfica, sugere essencialmente a visão crítica das concepções e práticas docentes a partir da epistemologia genética, considerada como melhor meio para responder às questões epistemológicas sobre a natureza do conhecimento humano.

Dito e feito: discursos e práticas da professores de Educação Infantil de escolas da Prefeitura Municipal de Salvador – um estudo de caso

Marta Glacia Reis Lima (PIBIC)

Orientador: Prof. Dr. Paulo Gurgel

Este projeto teve como objetivo constatar o grau de convergência ou divergência entre práticas e discursos pedagógicos de professores da Rede Municipal de Salvador, em classes de Educação Infantil, e o construtivismo piagetiano. A partir do contato com as escolas pesquisadas busca-se ampliar o programa de formação continuada de professores, programa este, já existente em parceria entre o LEG – Laboratório de Epistemologia Genética e a SMEC – Secretaria Municipal de Educação e Cultura, a fim de contribuir para uma melhor qualidade no processo de ensino-aprendizagem nesta etapa da Educação Básica. Com o trabalho até aqui desenvolvido, fica constatado e evidente em todos os discursos das professoras observadas e entrevistadas que estas não se definem como construtivistas optando, na maioria das vezes, por afirmarem que estão a “um passo” de alcançar práticas assim denominadas. Ao analisarmos os discursos e compara-los às práticas das professoras observadas fica claro que essas educadoras não têm “consciência”, talvez por falta de conhecimento teórico, que em determinados momentos no desenvolvimento do trabalho pedagógico elas se utilizam de práticas construtivistas sim, embora não se dêem conta desse fato. Ao mesmo tempo, fazem uso de muitas práticas rotineiras autoritárias e enfadonhas que provocam uma inquietação das crianças, gerando assim, um problema denominado de “indisciplina”. Deste modo, essas posturas acabam descaracterizando uma práxis pedagógica no viés construtivista.

02. A pedagogia freudiana hoje: impasses e revirões.

Realizado em parceria com o Grupo de Pesquisa Linguagem e Educação (GELING), este evento realizado no Auditório I da Faculdade de Educação teve como conferencista convidado o Prof. Dr. Potiguara da Silveira Junior da Universidade Federal de Juiz de Fora. Sua duração foi de 03 horas com emissão de 68 certificados para participantes.

ATIVIDADES DE PESQUISA

Dito e feito: discursos e práticas da professores de Educação Infantil de escolas da Prefeitura Municipal de Salvador – um estudo de caso

Agência de financiamento: FAPESB

Programa de Iniciação Científica 2006/2007

Marta Glacia Reis Lima

Orientador: Prof. Dr. Paulo Gurgel

Psicologia da Educação e formação de professores alfabetizadores

Dissertação de Mestrado

Ivana Conceição de Deus Nogueira

Data de início: 2006.1

Orientador: Prof. Dr. Paulo Gurgel

Leitura em livros didáticos de língua inglesa: construção de sentido e letramento

Dissertação de Mestrado

José Romilson Gomes do Nascimento

Data de início: 2007.1

Orientador: Prof. Dr. Paulo Gurgel

APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS

A representação social da homossexualidade entre estudantes de Licenciatura em Pedagia da UFBa.

Monografia de Graduação

Amália Faleiros

Data de início: 2006.2

Orientador: Prof. Dr. Paulo Gurgel

DEFESAS DE TESES & DISSERTAÇÕES

Nenhum estudante registrado no Laboratório de Epistemologia Genética defendeu tese ou dissertação neste ano.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA
Av. Reitor Miguel Calmon S/N - Vale do Canela CEP 40.110-100 - Salvador (BA)


This topic: LEG > WebLeftBar > WebQuemsomos > WebEquipedoleg > WebConexõespiagetianas > WebEventos > WebRelatório2005
Topic revision: r11 - 14 Apr 2008 - 11:13:08 - PatriciaMarinho?
 
This site is powered by the TWiki collaboration platformCopyright &© by the contributing authors. All material on this collaboration platform is the property of the contributing authors.
Ideas, requests, problems regarding TWiki? Send feedback