Projetos de Pesquisa


Projetos de Pesquisa em Andamento 2009/2010


Produção colaborativa e descentralizada de imagens e sons para a educação básica: criação e implantação da RIPE - Rede de Intercámbio de Produção Educativa

Per√? ≠¬≠odo: jul.2008 a jul.2009

Coordena√? ß√£o: Nelson Pretto e Maria Helena Bonilla

Pol√≠¬≠ticas P√ļblicas Brasileiras em Educa√ß√£o e Tecnologia da Informa√ß√£o e Comunica√ß√£o superando as tecnologias educacionais

A pesquisa tem por objetivo investigar como a academia brasileira tem percebido as pol√≠¬≠ticas p√ļblicas em implanta√ß√£o nos √ļltimos anos, focando nosso olhar investigativo para algo que, pelo que observamos na primeira etapa, passa despercebido por aqueles que elaboram e executam as pol√≠ticas p√ļblicas brasileiras: o que indicam as pesquisas feitas por mestrandos e doutorandos dos in√ļmeros programas de p√≥s-gradua√ß√£o espalhados por quase todos os estados do Brasil, no campo de interse√ß√£o da educa√ß√£o com as tecnologias de informa√ß√£o e comunica√ß√£o.

Projeto apoiado pelo CNPQ/Bolsa de Produtividade (sic!) em Pesquisa - processo n√ļmero 306645/2006-8

Inicio 03/2007 - Término: 02/2010

Coordena√? ß√£o: Nelson Pretto (bolsa PQ/CNPq)

Bolsista de IC/CNPq: Dart Ara√ļjo

Bolsista de IC/CNPq:Adna Lima

Conhecimento e tecnologia livre na educação

A pesquisa integra as a√ß√Ķes do grupo de pesquisa Educa√? ß√£o, Comunica√? ß√£o e Tecnologias (GEC) oe considera como pressuposto b√°sico as novas possibilidades trazidas pelo movimento global de produ√ß√£o colaborativa de conhecimentos livres e sua potencialidade para uma (radical) transforma√ß√£o da educa√ß√£o. Esse projeto considera que a intensifica√ß√£o do uso de software livre e amplia√ß√£o dos projetos que buscam pensar na produ√ß√£o colaborativa em regime de peer-to-peer de materiais culturais possam contribuir com a educa√ß√£o, com professores e alunos sendo produtores de culturas e de conhecimentos e n√£o apenas consumidores de informa√ß√Ķes. O objetivo da pesquisa √© identificar as experi√™ncias de produ√ß√£o de recursos abertos culturais e de divulga√ß√£o cient√≠fica, especificamente as experi√™ncias de produ√ß√£o peer-to-peer de materiais did√°ticos; as iniciativas em torno dos arquivos abertos, em especial a experi√™ncia dos Open Journal System (Revista da FACED); e, o papel do IBICT no desenvolvimento de uma pol√≠tica p√ļblica brasileira para a √°rea.

Per√? ≠¬≠odo: ago/2009 a jul/2010

Coordena√? ß√£o: Nelson Pretto (bolsa PQ/CNPq)

Bolsista de IC/CNPq:Daniel Pinheiro

Narrativas digitais na formação docente

Per√? ≠odo: ago/2009 a jul/2010

A pesquisa integra o Grupo de Pesquisa Educa√? ß√£o, Comunica√? ß√£o e Tecnologias - GEC(www.gec.faced.ufba.br) e tem como objetivo identificar e analisar os usos, as possibilidades e os limites de novos g√™neros narrativos na rede, graus de letramento digital e as pr√°ticas de narra√ß√£o em ambientes virtuais desenvolvidos por professores no Programa de Forma√? ß√£o continuada de professores para o Munic√? ≠pio de Irec√™? - BA, seus h√°bitos como ciberleitores e ciberautores; os modos de constru√ß√£o, reorganiza√ß√£o e assimilia√ß√£o de novos referenciais cognitivos dos processos de leitura/escrita de textos em formato eletr√īnico, bem como a cultura e os comportamentos oportunizados por essas experi√™ncias. √�objetivo tamb√©m investigar se as narrativas desses professores, em ambientes como os j√° citados, propiciam novas experi√™ncias e din√Ęmicas gramaticais flex√≠veis. Refletir de que maneiras a escola deve lidar com a informalidade dos escritos nos ambientes digitais. Um dos aspectos que tem sido objeto de intensa investiga√ß√£o est√° relacionado √†s novas possibilidades trazidas pelas tecnologias digitais para a educa√ß√£o, por isso a pesquisa ter√° como campo de investiga√ß√£o a lista de discuss√£o e o blog utilizados pelo Programa de Forma√? ß√£o continuada de professores para o Munic√? ≠pio de Irec√™? - BA.

Coordena√? ß√£o: Edvaldo Couto

Bolsistas PIBIC:
Raquel Maciel Paulo dos Anjos

Leila Silva de Souza

Professores em rede: uso das tecnologias digitais no contexto da iniciação à docência na UFBA

Per√? ≠¬≠odo: ago/2009 a jul. 2010

A pesquisa integra o Grupo de Pesquisa Educa√? ß√£o, Comunica√? ß√£o e Tecnologias - GEC(www.gec.faced.ufba.br) e tem como objetivo examinar o uso dado as tecnologias da informa√ß√£o e comunica√ß√£o nas pr√°ticas de inicia√ß√£o √† doc√™ncia realizadas numa micro-rede de cinco escolas p√ļblicas de Salvador(Col√? ©gio Manoel Devoto,Col√©gio Central,Col√©gio Lu√? ≠s Viana Filho,Col√©gio Manoel Novaes e Col√? ©gio Odorico Tavares), identificando as condi√ß√Ķes de acesso √†s TIC e caracterizando suas demandas dispon√≠veis para os estudantes de licenciatura ,tanto na escola quanto na universidade para an√°lise e acompanhamento do tipo de uso feito pelos professores experientes ( atuantes na escola e na universidade) e das interven√ß√Ķes que visam intera√ß√£o entre esses professores e os estudantes de inicia√ß√£o √† doc√™ncia.Trata-se de uma pesquisa qualitativa,orientada pela pesquisa-a√ß√£o e desenvolvida a partir das t√©cnicas de observa√ß√£o participante, an√°lise de documentos, interven√ß√Ķes e entrevistas.Esse projeto dar√° continuidade ao exame dos processos de forma√ß√£o de professores da Educa√? ß√£o B√°sica na universidade p√ļblica, analisando os desafios postos para essa pr√°tica diante do uso das tecnologias da informa√ß√£o e comunica√ß√£o em paralelo √†s mudan√ßas culturais potencializadas pela sua presen√ßa na sociedade.

Coordena√? ß√£o: Alessandra Assis

Bolsista PIBIC: Rosielle Santos

Tecnologias da informação e comunicação e formação de professores no contexto do campo: possibilidades de transformação da realidade social

O Brasil enfrenta um contexto de desigualdades, sendo que o campo expressa parte deste descaso como por exemplo nos √Ęmbitos das pol√≠ticas p√ļblicas, no desenvolvimento cient√≠fico e tecnol√≥gico, infra-estrutura, al√©m da pr√≥pria educa√ß√£o. Buscando atender essas demandas foi criado na UFBA, o Curso de Licenciatura Plena em Educa√? ß√£o do Campo. Este investe na forma√ß√£o dos professores que atuam nas escolas do campo, reconhecendo as especificidades desse contexto, e oportunizando a apropria√ß√£o de saberes e recursos cient√≠ficos e tecnol√≥gicos necess√°rios para a transforma√ß√£o dessa realidade. Para contemplar os objetivos e diretrizes do curso, este projeto visa investigar o trato com os ambientes e as quest√Ķes tecnol√≥gicas da sociedade contempor√Ęnea no curr√≠culo de forma√ß√£o de professores do campo. Assim, buscaremos articular as quest√Ķes referentes √†s TIC, no que diz respeito √†s suas rela√ß√Ķes com a Sociedade e a Ci√™ncia? , √†s suas linguagens e c√≥digos e √†s suas potencialidades para as novas formas de produ√ß√£o do conhecimento em rede, √†s demais din√Ęmicas curriculares, integrando a√ß√Ķes de ensino, pesquisa e extens√£o. Pretende-se, atrav√©s de sucessivas aproxima√ß√Ķes dos contextos espec√≠ficos dos cursistas, al√©m de a√ß√Ķes de ensino e interven√ß√Ķes nas comunidades, implementar linguagens e tecnologias como estruturantes no processo de forma√ß√£o de educadores para atua√ß√£o na Educa√? ß√£o B√°sica em escolas do campo.

Inicio 12/2008 - Término: 2013

Coordena√? ß√£o: Maria Helena Bonilla

"Tutores":
Adriane L. Halmann (dez2008-atual)

Tania Torres (ago2009-atual)

Sérgio Sganzerlla (dez2008-jul2009)


Projetos de Pesquisa Conclu√? ≠dos


2008/2009


O papel das tecnologias livres parte 2

Per√? �≠odo: ago/2008 a jul/2009

Coordena√? ß√£o: Nelson Pretto (bolsa PQ/CNPq)

Bolsista PIBIC:
Bruno Santos Gonsalves
Géssica Aragão
Aton Barreto de Figueiredo

Inclusão Digital na Escola: as polí­ticas do MEC

Em pesquisas anteriores sobre o tema inclus√£o digital, pudemos perceber a desarticula√ß√£o das pol√≠¬≠ticas p√ļblicas e, em especial, a falta de programas consistentes do MEC para a √°rea, mesmo considerando que as escolas s√£o espa√ßos fundamentais para a promo√ß√£o da inclus√£o digital da popula√ß√£o. At√? © o momento, o √ļnico programa que oportuniza o acesso das escolas √† tecnologia digital √© o PROINFO. No entanto, dois novos programas est√£o sendo propostos pelo MEC, o Programa Um Computador por Aluno e Banda Larga das Escolas, que buscam oferecer acesso e forma√ß√£o de crian√ßas e jovens no contexto das tecnologias de informa√ß√£o e comunica√ß√£o. Em vista disso, esta pesquisa, de car√°ter qualitativo, procurar√° compreender os interesses e estrat√©gias articulados √†s pol√≠ticas do MEC, as caracter√≠sticas, potencialidades e limites das mesmas para a promo√ß√£o da inclus√£o digital da popula√ß√£o, bem como as perspectivas que apresentam para constitu√≠rem-se efetivamente em a√ß√Ķes significativas para a √°rea. Para tanto, estaremos coletando dados atrav√©s da documenta√ß√£o dispon√≠vel sobre os programas e de entrevistas semi-estruturadas e assim construir um mapeamento das din√Ęmicas que se articulam em torno desses programas.

Palavras Chave: pol√≠¬≠ticas p√ļblicas, inclus√£o digital, tecnologia educacional

Per√? ≠¬≠odo: ago/2008 a jul/2009

Coordena√? ß√£o: Maria Helena Silveira Bonilla

Bolsistas PIBIC:
Josélia Domingos dos Santos
Tania Renilda Santos Torres

O livro digital: usos, possibilidades e limites

Per√? ≠odo: ago/2008 a jul/2009

A pesquisa integra o Grupo de Pesquisa Educa√? ß√£o, Comunica√? ß√£o e Tecnologias - GEC(www.gec.faced.ufba.br) e tem como objetivo compreender os usos, possibilidades e limites do livro digital na investiga√ß√£o acad√™mica, em duas vertentes complementares. A primeira diz respeito aos novos h√°bitos de leitura e consumo diante da crescente populariza√ß√£o do livro digital e est√° diretamente relacionada aos ciberleitores. A segunda diz respeito √† produ√ß√£o e difus√£o do conhecimento em meios digitais e est√£o diretamente relacionada aos ciberautores. Um dos aspectos que tem sido objeto de nossa intensa investiga√ß√£o est√£o relacionado √†s novas possibilidades trazidas pelas tecnologias digitais para a educa√ß√£o, particularmente no campo das tecnologias livres. Por isso a pesquisa investigar√° o acesso √† informa√ß√£o on-line mediante pagamento de taxas de acesso, servi√ßos e download de livros digitais e, especialmente, as iniciativas de disponibilizar gratuitamente na internet (atrav√©s de trabalhos volunt√°rios e de doa√ß√Ķes) os textos completos de livros cujos direitos autorais encontram-se vencidos ou liberados por seus autores. Nesse contexto, a pesquisa se concentrara em compreender de que maneira professores e alunos da P√≥s-Gradua√ß√£o em Educa√? ß√£o, da Faculdade de Educa√? ß√£o, da Universidade Federal da Bahia, usam livros digitais em seus trabalhos acad√™micos e como produzem e publicam seus trabalhos acad√™micos em vers√£o eletr√īnica, bem como a cultura e os comportamentos que os livros digitais oportunizar√£o.

Coordena√? ß√£o: Edvaldo Couto

Bolsistas PIBIC:
Marildes Caldeira de Oliveira
Raquel Maciel Paulo dos Anjos

Professor e cultura digital: novos desafios para a sua ação/formação

Per√? ≠¬≠odo: ago. 2008 a jul. 2009

Vivemos um momento de amplia√ß√£o da demanda por forma√ß√£o universit√°ria para professores da Educa√? ß√£o B√°sica,‚� ‚�em paralelo com a possibilidade de uso de tecnologias da informa√ß√£o e comunica√ß√£o e com a reabertura do debate sobre a concep√ß√£o de educa√ß√£o norteadora dessa pr√°tica. Essa pesquisa tem o objetivo de analisar os desafios postos ao uso de tais tecnologias para a forma√ß√£o dos professores no contexto de cultura digital,‚� ‚�na qual emerge um conjunto de novas pr√°ticas,‚� ‚�saberes,‚� ‚�costumes e valores,‚� ‚�considerando o modo como a forma√ß√£o √© operacionalizada e as condi√ß√Ķes e pol√≠ticas que sustentam essa a√ß√£o.‚� ‚�Tomando como refer√™ncia os princ√≠pios da pesquisa qualitativa e como campo investigativo a Faculdade de Educa√? ß√£o da UFBA,‚� ‚�ser√£o realizadas aproxima√ß√Ķes sucessivas de pessoas e locais,‚� ‚�acompanhamento de eventos em suas manifesta√ß√Ķes cotidianas,‚� ‚�registro de dados que descrevem a situa√ß√£o investigada.‚� ‚�Assim,‚� ‚�busca-se discutir o modo como os professores,‚� ‚�ao longo das oportunidades de forma√ß√£o,‚� ‚�se relacionam com a cultura digital,‚� ‚�o que se evidencia no uso das TIC,‚� ‚�na din√Ęmica de intera√ß√£o mediada por essas tecnologias,‚� ‚�nas condi√ß√Ķes de acesso e produ√ß√£o de informa√ß√£o e nos novos interesses manifestados por esses sujeitos.‚� ‚�Ser√£o realizadas entrevistas, observa√ß√Ķes diretas e um levantamento bibliogr√°fico sobre os assuntos abordados na pesquisa.‚� ‚�Com isso espera-se potencializar o trabalho realizado pela universidade e fortalecer a escola p√ļblica de Educa√? ß√£o B√°sica com a amplia√ß√£o da reflex√£o cr√≠tica e propositiva no campo da forma√ß√£o de seus professores.

Coordena√? ß√£o: Alessandra Assis

Bolsista PIBIC:
Michelle Lisboa Oliveira


2007/2008


Pol√≠¬≠ticas P√ļblicas Brasileiras em Educa√ß√£o e Tecnologia da Informa√ß√£o e Comunica√ß√£o: o papel das tecnologias livres

Per√? ≠¬≠odo: ago. 2007 a jul. 2008

Coordena√? ß√£o: Nelson Pretto (bolsa PQ/CNPq)

Bolsistas PIBIC:
Géssica Aragão
Tiago Figueiredo
Fabricio Santana


C√ļpula Mundial para a Sociedade da Informa√ß√£o: influ√™ncias e desdobramentos no Brasil

No in√≠cio do atual mil√™nio, o projeto da “Sociedade da Informa√? ß√£o” ganha maior visibilidade ao receber a aten√ß√£o da ONU, quando este organismo realiza a c√ļpula tem√°tica mundial sobre o assunto. Participam da CMSI – C√ļpula Mundial da Sociedade da Informa√? ß√£o, em suas v√°rias fases, governos, setor produtivo, sociedade civil organizada e diversos organismos internacionais ligados √† ONU, com o objetivo de delinear diretrizes e a√ß√Ķes para superar os problemas da exclus√£o digital e integrar as a√ß√Ķes em torno da busca de “oportunidades digitais para todos”, especialmente nos pa√≠ses em desenvolvimento. O Brasil, apesar de ter participado dessas reuni√Ķes, n√£o evidencia claramente em suas pol√≠ticas p√ļblicas a integra√ß√£o a esse movimento. Busca-se ent√£o investigar as influ√™ncias e desdobramentos que as diretrizes e a√ß√Ķes da C√ļpula Mundial provocam nas pol√≠ticas p√ļblicas para inclus√£o digital e uso do software livre no pa√≠s. Tamb√? ©m busca-se compreender como se d√° esse movimento em √Ęmbito internacional. Para tanto, estaremos coletando e analisando os documentos produzidos no √Ęmbito da CMSI e aqueles relacionados √†s pol√≠ticas p√ļblicas brasileiras, √† luz de referenciais j√° produzidos sobre essa tem√°tica.

Per√? ≠odo: ago. 2007 a jul. 2008

Coordena√? ß√£o: Maria Helena Bonilla

Bolsistas PIBIC:
Rejane Souza Costa Matos
Juliana Lopes da Silva

Televisão Digital e Educação

Pesquisa sobre as possibilidades da TV digital para a educa√ß√£o. Pesquisa desenvolvida no GEC a partir dos trabalhos de Simone Lucena (doutoranda - 2004- em andamento), Fabricio Santana, Dart Ara√ļjo? e M√īnica Paz, como parte do projeto PIBIC.


2006/2007


Resumos para o SEMEP e o SEMPPG

Resumos apresentados no Semin√? °rio Estudantil de Pesquisa e Semin√? °rio de Pesquisa e P√≥s-gradua√ß√£o em 2007

Inclusão Digital: articulação dos nós da rede

Parte Dois

"Inclus√£o digital" √© uma id√©ia/conceito que emerge no contexto dos Programas Sociedade da Informa√? ß√£o, configurando-se como uma das id√©ias-chave que perpassam projetos e a√ß√Ķes nos mais diferentes √Ęmbitos sociais. Com base em estudos, an√°lise de projetos e demandas por diretrizes metodol√≥gicas para a√ß√Ķes de inclus√£o digital, √© poss√≠vel afirmar que apesar do grande n√ļmero de Programas e Projetos de Inclus√? £o Digital desenvolvidos no pa√≠s, ainda estamos bastante carentes de pesquisas sobre concep√ß√Ķes e metodologias de trabalho utilizadas pelos diferentes grupos. Procurando contribuir para a constru√ß√£o do conhecimento na √°rea, este estudo, com base nos aportes das pesquisas documental e bibliogr√°fica, prop√Ķe-se a dar continuidade √† pesquisa que estamos desenvolvendo desde julho de 2005, intensificando os estudos a respeito da constru√ß√£o de um conceito de inclus√£o digital articulado com conceitos de inclus√£o social; e do delineamento de diretrizes metodol√≥gicas a serem utilizadas nos Projetos de Inclus√? £o Digital.

Per√? ≠¬≠odo: ago. 2006 a jul. 2007

Coordena√? ß√£o: Maria Helena Bonilla

Bolsista PIBIC: Joseilda Sampaio

Educação, Mí­dias e Software Livre

O nosso grupo de pesquisa (GEC) vem se dedicando de forma intensa √† essa reflex√£o, tendo j√° desenvolvido in√ļmeras pesquisas na √°rea, com destaque para √† mais recente, com bolsistas PIBIC, que investigou o uso das Tecnologias de Informa√? ß√£o e Comunica√? ß√£o (TIC) na Educa√? ß√£o, com um foco mais particular no r√°dio, onde tivemos a possibilidade de resgatar a experi√™ncia de seu uso para o desenvolvimento de projetos de alfabetiza√ß√£o de jovens e adultos no meio rural (como √© o caso do Movimento de Educa√? ß√£o de Base - MEB), das transforma√ß√Ķes vividas pelo r√°dio e de suas caracter√≠sticas b√°sicas que foram modificadas a partir da presen√ßa da radiodifus√£o multim√≠dia na Web.

Per√? ≠odo: ago. 2006 a jul. 2007

Coordena√? ß√£o: Nelson Pretto

Bolsistas PIBIC:Dart Araujo, M√īnica Paz, Fabricio Santana

Pol√≠¬≠ticas P√ļblicas Brasileiras em Educa√ß√£o, Tecnologia da Informa√ß√£o e Comunica√ß√£o

Projeto apoiado pelo CNPQ/Bolsa de Produtividade (sic!) em Pesquisa - processo n√ļmero 306423/2003-0

Inicio 04/2003 - Término: 02/2007

Prop√Ķe? -se o levantamento e an√°lise da documenta√ß√£o relativa √†s pol√≠ticas p√ļblicas Brasileiras em Educa√? ß√£o, Tecnologia da Informa√? ß√£o e Comunica√? ß√£o, verificando as a√ß√Ķes desencadeadas por essas pol√≠ticas, identificando as dificuldades enfrentadas pelas comunidades educacionais e o potencial que apresentam para a transforma√ß√£o das pol√≠ticas vigentes.

Coordena√? ß√£o: Nelson Pretto (bolsa PQ/CNPq)

Bolsista de IC/CNPq: Darlene Almada


2005/2006


Inclusão Digital: articulação dos nós da rede - Parte Um

"Inclus√£o digital" √© uma id√©ia/conceito que emerge no contexto dos Programas Sociedade da Informa√? ß√£o, configurando-se como uma das id√©ias-chave que perpassam projetos e a√ß√Ķes nos mais diferentes √Ęmbitos sociais. Com base em estudos, an√°lise de projetos e demandas por diretrizes metodol√≥gicas para a√ß√Ķes de inclus√£o digital, √© poss√≠vel afirmar que apesar do grande n√ļmero de Programas e Projetos de Inclus√? £o Digital desenvolvidos no pa√≠s, ainda estamos bastante carentes de pesquisas sobre concep√ß√Ķes e metodologias de trabalho utilizadas pelos diferentes grupos. Procurando contribuir para a constru√ß√£o do conhecimento na √°rea, este estudo, com base nos aportes na pesquisa etnogr√°fica, prop√Ķe-se a fazer o mapeamento dos projetos de Inclus√? £o Digital desenvolvidos em Salvador, destacando as iniciativas e as pesquisas realizadas no √Ęmbito da UFBA; conhecer as concep√ß√Ķes de Inclus√? £o Digital que est√£o presentes nesses projetos e pesquisas; estabelecer rela√ß√£o entre essas concep√ß√Ķes e as a√ß√Ķes que s√£o desenvolvidas em cada projeto, procurando identificar e problematizar os modelo(s) pedag√≥gico(s) utilizados; construir um conceito de inclus√£o digital articulado com conceitos de inclus√£o social; delinear diretrizes metodol√≥gicas a serem utilizadas nos Projetos de Inclus√? £o Digital, buscando enfocar a articula√ß√£o entre Inclus√? £o Digital e Inclus√? £o Social; articular f√≥rum permanente de discuss√£o entre os diferentes grupos que desenvolvem pesquisas e iniciativas de Inclus√? £o Digital em Salvador, de forma a constituir uma comunidade de aprendizagem em torno do tema.

Per√? ≠¬≠odo: ago.2005 a julho.2006

Coordena√? ß√£o: Maria Helena Bonilla

Bolsista PIBIC: Larissa Palma Coelho

Do MEB √�WEB: O R√°dio na Educa√ß√£o

Pesquisa que estuda o r√°dio como possibilidade de espa√ßo para a educa√ß√£o. O uso das Tecnologias de Informa√? ß√£o e Comunica√? ß√£o na Educa√? ß√£o remonta ao in√≠cio do r√°dio e da televis√£o na educa√ß√£o brasileira. Importantes experi√™ncias j√° foram desenvolvidas e constatadas nesta √°rea, desde o uso do r√°dio para o desenvolvimento de projetos de alfabetiza√ß√£o de jovens e adultos no meio rural – como √© o caso do MEB, Movimento de Educa√? ß√£o de Base – √† transforma√ß√£o do r√°dio e suas caracter√≠sticas referenciais ao assumir a perspectiva de radiodifus√£o multim√≠dia na Web... mais...

Coordena√? ß√£o: Nelson Pretto (bolsa PQ/CNPq)

Bolsistas de IC: Adriana Cerqueira e M√�īnica Paz


2002/2003


Formação de Professores e Software Livre

A partir da necessidade de forma√ß√£o de uma cultura digital na Faculdade de Educa√? ß√£o da Universidade Federal da Bahia, √© que a mesma (Faculdade de Educa√? ß√£o) tem criado novos espa√ßos e possibilidades de constru√ß√£o de compet√™ncias na √°rea de Educa√? ß√£o e Tecnologias. Tais possibilidades t√™m se configurado tanto no √Ęmbito das disciplinas, como na implanta√ß√£o de ambientes de forma√ß√£o e desenvolvimento dessa cultura. Assim, a Faced est√° inserida no movimento pelo uso de Software Livre, buscando tamb√©m difundir a cultura linux, atrav√©s dos laborat√≥rios de inform√°tica equipados com computadores em rede, ilha de edi√ß√£o de v√≠deo, r√°dio FM, canal interno de TV, webdesigner e terminais de acesso a Internet( tabuleiro eletr√īnico), todos com o sistema operacional Linux. Desta maneira, considerando esse contexto vivenciado atualmente pela Faced , torna-se necess√°rio fazer o mapeamento dos sentidos, quer dizer, das concep√ß√Ķes que a comunidade possui a respeito dessa a√ß√£o desencadeada na Faculdade buscando detectar as poss√≠veis dificuldades que se apresentam para a constitui√ß√£o da cultura, assim como possibilidades de supera√ß√£o das tais dificuldades, √© para esse fim que se prop√Ķe a pesquisa.

Coordena√? ß√£o: Maria Helena Bonilla

Bolsista Sandra Loiola

Educa√ß√£o e Tecnologias Contempor√Ęneas: analisando as pol√≠¬≠ticas p√ļblicas

O governo prop√Ķe pol√≠ticas p√ļblicas que articulem as tecnologias de informa√ß√£o e comunica√ß√£o √† educa√ß√£o. Analisamos essas pol√≠ticas implementadas na √°rea para percebermos transforma√ß√Ķes no sistema e contradi√ß√Ķes presentes. A nova proposta √© investir na educa√ß√£o a dist√Ęncia, alternativa para forma√ß√£o de professores e educa√ß√£o inclusiva; bem como em programas para democratiza√ß√£o das telecomunica√ß√Ķes. Acontece que o FUST, fundo criado no governo anterior com tais objetivos entre outros, vive um impasse desde 2002, prejudicando programas como Socinfo e Telecomunidade. Tal situa√ß√£o sugere centralidade nas decis√Ķes pela Uni√? £o e desarticula√ß√£o entre planos de inclus√£o. Vimos como acerto a integra√ß√£o entre n√≠veis b√°sico e superior para certificar forma√ß√£o dos professores. Mas √© question√°vel a inclus√£o, em lei, de funda√ß√Ķes como alternativo apoio financeiro, para otimiza√ß√£o de recursos e/ou absten√ß√£o da responsabilidade com o sistema. Analisando implica√ß√Ķes da educa√ß√£o a dist√Ęncia no sentido qualitativo para o setor e interesses pol√≠ticos envolvidos, destaca-se as dificuldades encontradas pelas bibliotecas virtuais do PROSSIGA, ap√≥s um golpe de desarticula√ß√£o em 2003. Verificamos que mesmo com o potencial da interatividade, a utiliza√ß√£o dos meios de informa√ß√£o e comunica√ß√£o ainda reproduz a l√≥gica unidirecional, broadcasting. Esta pesquisa apresenta os caminhos das pol√≠ticas p√ļblicas para a √°rea e analisa de forma preliminar a possibilidade da implanta√ß√£o de pr√°ticas colaborativas na educa√ß√£o atrav√©s das tecnologias da informa√ß√£o e comunica√ß√£o.

Per√? ≠odo: ago.2002 a julho.2003

Coordena√? ß√£o: Nelson Pretto (bolsa PQ/CNPq)

Bolsista de IC: Renata Nascimento

PŠgina Inicial
Editar Anexar Versűes Mais...
Projeto Software Livre - Bahia
TableLess - CoerÍncia, Simplicidade e Acessibilidade no cůdigo HTML TWiki - Ambiente Web Colaborativo %btXHTMLok% %btCSSok%
ultima revis„o: r83 - 21 May 2010 - 20:13:58 - TaniaTorres?     |     Copyleft Faced-UFBA